Case Consulta Pública nº 42 da Conitec: Profilaxia contra Covid19 para pacientes imunossuprimidos



Pessoas com leucemia, doenças reumatológicas, doenças imunológicas ou que se submeteram a um transplante de órgão ou tecido são pacientes imunossuprimidos, isso significa que essas pessoas tem o sistema imunológico debilitado e precisam tomar muito mais cuidado com infecções.


A pandemia trouxe uma série de medos e inseguranças para esse grupo de pacientes, já que contrair Covid-19 e ter sintomas graves para eles é um risco grande. Quando as vacinas contra Covid chegaram no Brasil, a maioria das pessoas sentiu alívio por poder voltar a viver uma vida normal. Mas, as vacinas em geral, inclusive contra a Covid19, tem uma menor eficácia em pacientes imunossuprimidos, e por isso esse grupo de pacientes continua vivendo com medo e com uma série de restrições.


Mas, foi desenvolvida uma medicação chamada Tixagevimabe + cilgavimabe (de nome comercial Evusheld), que tem como objetivo ser complementar à vacina contra a Covid19 para pacientes imunossuprimidos. Em um estudo clínico, a medicação reduziu consideravelmente a chance de Covid grave e a chance do paciente ter sintomas de COVID-19.


A Conitec teve parecer inicial desfavorável à sua incorporação. e abriu a consulta pública n.º 42 para ouvir a opinião da sociedade sobre a disponibilização deste medicamento preventivo para um grupo de pacientes imunossuprimidos.


A consulta pública foi aberta do dia 8 a 27 de julho e a Colabore Com o Futuro criou uma campanha e diversas estratégias para garantir que a população soubesse sobre essa consulta pública e sobre a possibilidade de participação na mesma.



Fizemos parceria com diversas ONGs, que postaram os materiais da campanha em suas redes:


Criamos um vídeo tutorial explicando sobre como as pessoas poderiam se manifestar na consulta pública nº 42:

O vídeo também foi divulgado pela Colabore e pelas ONGs parceiras para grupos de pacientes imunossuprimidos e também para a sociedade em geral.


A consulta pública finalizou com 942 contribuições, número excelente para consultas públicas na Plataforma Participa+Brasil, que tem se mostrado complicada e desafiadora para a sociedade dar a sua opinião.


A participação social é importante para que decisões em saúde do nosso governo sejam tomadas junto com a sociedade. Dessa forma, garantiremos políticas públicas mais justas e efetivas para os brasileiros. Estamos aguardando o parecer final do governo sobre a incorporação ou não do medicamento no SUS.



25 visualizações0 comentário