MS se compromete em investir 20 milhões para prevenção e controle das doenças cardiovasculares


Em Davos, Queiroga cita fortalecimento do SUS na prevenção e controle de doenças cardiovasculares

O enfrentamento das doenças cardiovasculares foi tema de um debate no Fórum Econômico Mundial que acontece em Davos, na Suíça, comunicou o Ministério da Saúde.


Nesta quarta-feira (25), durante o evento, o ministro citou as Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP) como instrumento para ampliar o acesso a medicamentos e tecnologias em saúde no Brasil. “Essas parcerias garantem autonomia na produção. Além dessa ferramenta, também temos a alternativa da Encomenda Tecnológica, que consiste em uma parceria público-privada para uma solução inovadora”, disse.


Participaram também da discussão o professor Fausto Pinto, presidente da World Heart Federation; o médico Bruce Meyer, que é presidente da Jefferson Health e vice-presidente executivo da Universidade de Thomas Jefferson, dos Estados Unidos; a ministra de Cooperação Internacional do Egito, Rania Al-Mashat; o ministro de Negócios e Finanças da Dinamarca, Simon Kollerup; além de representantes da Novartis e Novo Nordisk. Para além do investimento em tratamentos das doenças do coração, o ministro citou que a chave está na prevenção delas, por meio da Atenção Primária à Saúde. “Devemos fortalecer as ações na porta de entrada do sistema de saúde.


Por isso, lançamos, no ano passado, a Estratégia de Saúde Cardiovascular na Atenção Primária à Saúde (ECV)”, disse o ministro. A estratégia citada por Queiroga tem como objetivo qualificar o cuidado integral a pessoas com doenças cardiovasculares, contribuindo para o controle dos níveis de pressão e glicemia, o aumento da adesão ao tratamento e a redução de complicações, internações e morbimortalidade. Ao longo de 2022, o Ministério da Saúde vai investir R$ 20 milhões para prevenção e controle dessas doenças, informou o ministério.


Fonte: NK consultoria

1 visualização0 comentário