top of page

Colabore com o Futuro participa do IV Congresso da Rebrats e apresenta dois trabalhos



A Colabore com o Futuro teve a honra de participar do IV Congresso da Rebrats, onde tivemos a oportunidade de apresentar dois resumos aprovados.



O primeiro trabalho, intitulado "Ampliando a Participação Social nas Consultas Públicas da CONITEC: Uma Análise da Opinião da Sociedade", foi apresentado de forma oral. Nesta apresentação, abordamos a importância de incluir a opinião da sociedade nas consultas públicas da CONITEC, analisando como isso pode ampliar a participação social e contribuir para decisões mais justas e equitativas na área da saúde.



Já o segundo trabalho, intitulado "Desafios e Oportunidades na Conscientização e Participação Social em Saúde: AMPLIANDO O CONHECIMENTO EM AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE", foi apresentado em formato de painel. Nesta apresentação, exploramos os desafios e oportunidades que surgem na conscientização e participação social em saúde, com foco na ampliação do conhecimento em avaliação de tecnologias em saúde.


Essas apresentações refletiram o compromisso da Colabore com o Futuro com a ciência e nosso desejo contínuo de contribuir para os desafios da participação social nas decisões em saúde, buscando sempre a equidade e o acesso para todos.


Ficamos muito satisfeitos em compartilhar nosso conhecimento e experiência com a comunidade acadêmica e de saúde durante o evento. Durante as apresentações, recebemos um feedback positivo e tivemos a oportunidade de trocar ideias e insights com outros pesquisadores.


Agradecemos a todos que estiveram presentes e fizeram deste congresso uma experiência enriquecedora. Continuaremos trabalhando para avançar no campo da participação social em saúde e esperamos contribuir ainda mais para o desenvolvimento científico e a busca pela equidade na área da saúde.


Confira a seguir os resumos apresentados pela Colabore.


Desafios e Oportunidades na Conscientização e Participação Social em Saúde: Um Estudo sobre Avaliação de Tecnologias em Saúde e Políticas Públicas no Brasil



Introdução:


Este estudo baseou-se em pesquisas presenciais realizadas nas ruas de São Paulo, entre outubro de 2022 e maio de 2023, com o objetivo de avaliar o nível de conhecimento da população brasileira sobre Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) e a participação social nas decisões relacionadas à saúde, especialmente na incorporação de novas tecnologias pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Além disso, buscou-se identificar soluções para abordar o déficit de informação identificado e promover a equidade na saúde.



Métodos:


A pesquisa consistiu em entrevistas presenciais realizadas com 8.526 participantes. Os questionários abordaram questões relacionadas ao conhecimento sobre ATS, familiaridade com a Conitec, participação em consultas públicas, uso da plataforma gov.br e a consciência sobre a oportunidade de contribuir ativamente nas decisões relacionadas à incorporação de tecnologias de saúde. Os dados coletados foram submetidos a análises quantitativas.


Resultados:


Os resultados revelaram uma notável carência de conhecimento na população sobre ATS e Conitec. Apenas 1,20% dos entrevistados afirmaram saber o que é ATS, enquanto 0,97% declararam conhecer a Conitec. Apenas 19,07% dos respondentes se sentiam capazes de acessar a plataforma gov.br, e somente 1,64% estavam cientes de que tinham a oportunidade de participar ativamente das decisões relacionadas à incorporação de tecnologias de saúde. Além disso, aproximadamente 3,60% dos respondentes afirmaram entender o conceito de Consulta Pública, e somente 0,6% relataram ter feito alguma contribuição anterior.



Esses resultados destacam uma lacuna considerável no conhecimento da população sobre ATS, a participação social e a relevância de contribuir para as decisões de saúde. Evidencia-se a necessidade urgente de aumentar a conscientização, promover o letramento em saúde e facilitar a alfabetização digital, capacitando os cidadãos a desempenharem um papel ativo nas decisões em saúde e a promover a equidade.



Discussão e Conclusões:


Os achados deste estudo enfatizam a importância do letramento em saúde como um pilar essencial para capacitar a população a participar ativamente das decisões relacionadas à saúde. É fundamental que a sociedade seja bem-informada e possua o conhecimento necessário para contribuir efetivamente nas discussões sobre a incorporação de tecnologias em saúde, garantindo, assim, a promoção de uma saúde mais equitativa e o aprimoramento do sistema de saúde como um todo.



Fonte de Financiamento:

Este estudo foi conduzido com recursos da Colabore com o Futuro.



Palavras-chave: Participação Social, Letramento em Saúde, Avaliação de Tecnologias em Saúde, Conitec, ANS, Alfabetização Digital, Equidade em Saúde.




Ampliando a Participação Social nas Consultas Públicas da CONITEC: Uma Análise da Opinião da Sociedade



Introdução:


A pesquisa realizada durante os meses de junho e julho de 2023 teve como objetivo principal analisar a opinião da população sobre as Consultas Públicas promovidas pela CONITEC (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde) e sua importância na tomada de decisões em saúde pública. A iniciativa, conduzida por meio de um formulário eletrônico amplamente divulgado nas mídias sociais, visava não apenas compreender a percepção dos participantes sobre o atual processo de consulta, mas também propor melhorias que aumentem a participação social e, consequentemente, promovam a equidade no acesso às tecnologias em saúde.



Métodos:


Durante um período de 40 dias, 650 pessoas responderam ao questionário eletrônico. Os dados coletados incluíram informações demográficas, conhecimento sobre a CONITEC e Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), bem como opiniões sobre o impacto das ATS na qualidade da assistência no SUS, a viabilidade da participação pública, a confiança nas decisões governamentais e a importância da participação da população na formulação de políticas de saúde.


Resultados:


O perfil dos respondentes foi diversificado em termos de faixa etária, com 40% pertencendo à faixa de 36 a 45 anos e uma maioria esmagadora de 69,2% de participantes do sexo feminino. Além disso, 47,7% dos participantes não trabalhavam na área de saúde, enquanto outros tinham diferentes envolvimentos, incluindo trabalho em estabelecimentos de saúde (26,2%), associações de pacientes (9,2%), indústria farmacêutica (7,7%) e gestão pública ou privada de saúde (7,7%).


A pesquisa também revelou que 64,6% dos respondentes entendiam o papel da CONITEC na saúde pública, e 58,5% sabiam o que era a Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS). A maioria dos participantes (75,5%) acreditava que as ATS impactavam positivamente a qualidade da assistência no SUS.



Discussão e Conclusões:


Os resultados indicam que a população reconhece a importância das ATS e da participação pública nas decisões de saúde. No entanto, a confiança na utilização das informações coletadas nas consultas públicas para a incorporação de novas tecnologias é relativamente baixa (21,5%), o que sugere a necessidade de maior transparência e accountability.



A maioria dos respondentes concorda que a participação da população na formulação de políticas de saúde é crucial (76,9%), mas apenas 60% participaram de consultas públicas online, possivelmente devido à falta de conhecimento (76,9%) e confiança (15,4%) em sua capacidade de contribuir efetivamente.



A pesquisa destaca a importância de melhorar o processo de consulta pública da CONITEC para torná-lo mais inclusivo, transparente e responsivo às preferências da sociedade. É essencial que a CONITEC considere a diversidade de opiniões e experiências dos participantes ao revisar o formulário de consulta e sua metodologia.



Fonte de Financiamento:

Este trabalho foi financiado pela organização "Colabore com o Futuro".


Palavras-chave: CONITEC, Avaliação de Tecnologias em Saúde, Consulta Pública, Participação Social, Equidade em Saúde.


5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page